Encontre o Melhor Empréstimo Pessoal do Brasil

Faça a sua consulta agora

Deixe seu comentário sobre BomPraCrédito

Conte-nos sua experiência e como eles o trataram nesta empresa.

Por favor, escreva críticas construtivas para ajudar outras pessoas a escolher melhor. Comentários inapropriados não serão publicados.
...

Comentários sobre
BomPraCrédito

(452 comentários / 4.7 estrelas de 5)

See more

Como Funciona o Empréstimo Pessoal? Calcule o seu Limite

Não é sempre que temos dinheiro sobrando para pagar todas as nossas contas ou para comprar algo que estejamos querendo. O empréstimo é uma das soluções para conseguir este dinheiro, e, o que poucos sabem, é que trata-se de algo que já vem acompanhando a humanidade há muito tempo.

De acordo com registros históricos encontrados dos povos mesopotâmicos, da época de 4.000 a.C, foram encontrados os primeiros registros de algo similar a um empréstimo. Estes, desde a sua origem, eram viabilizados a partir de pessoas que tinham algo sobrando, e, poderiam emprestar para outra pessoa, podendo, inclusive, receber uma recompensa em troca. Este algo em troca acabam se caracterizando como os juros da operação de empréstimo. E, para você ter uma noção de como isto já era bem organizado desde lá, haviam contratos e regras, como o Código de Hamurabi.

Com o passar dos tempos, os empréstimos foram evoluindo até chegar no modelo de crédito atual.

Empréstimo Pessoal: o que é e como funciona?

Empréstimo Pessoal, para entender melhor este conceito, confira o exemplo; Imagine uma pessoa que tem um salário de R$ 5.000, e que, não tem o hábito de poupar dinheiro, logo, consegue pagar as contas do mês apenas com o valor que recebe. Ou seja, nunca sobra nada. Digamos que essa pessoa teve algum imprevisto e além dos R$ 5.000 que já utiliza para pagar as contas do mês, terá também que arcar com uma outra despesa, de R$ 2.000. Ou seja, a pessoa tem uma entrada total de R$ 5.000 e uma saída total de R$ 7.000, um saldo de R$ 2.000 negativos.

Para conseguir pagar esses R$ 2.000, a pessoa precisará recorrer ao empréstimo deste valor. Se essa pessoa tiver a opção, este valor pode ser emprestado de algum amigo ou parente, porém, em caso contrário, terá que recorrer a alguma instituição financeira. Em qualquer um dos casos, por ser um empréstimo, e não uma doação ou um presente, a pessoa precisará devolver o dinheiro para quem a emprestou. E, na grande maioria dos casos, além de devolver o valor emprestado, ela precisará devolver com uma remuneração, chamada de juros.

Neste processo de empréstimo, são combinados o prazo para o pagamento, se o valor será pago em parcelas ou em uma única vez, a taxa de juros, dentre outras condições que podem variar de acordo com o tipo do empréstimo. 

O Empréstimo Pessoal, também chamado de Crédito Pessoal, é uma linha de crédito que é oferecida pelas instituições financeiras, disponível para as pessoas físicas. Para consegui-lo, a pessoa precisa solicitar o valor e passará por uma análise de crédito, para verificação de pendências, dívidas, histórico de consumo e estipular as condições do empréstimo (valor, parcelas, prazo, taxa de juros).

Uma vez que o empréstimo seja aprovado, o cliente assinará um contrato com a instituição financeira e esta deposita o valor em conta corrente. 

O empréstimo pessoal tradicional não exige garantias por parte do tomador, porém, existem outras modalidades de empréstimo pessoal, como é o caso do empréstimo pessoal com garantia de veículo ou de imóvel, que exigem respectivamente um veículo ou um imóvel como garantias, ou o empréstimo pessoal consignado, que desconta automaticamente a parcela do empréstimo a partir do salário ou da aposentadoria.

Como funciona o limite de crédito pessoal?

O limite de crédito pessoal é uma linha de crédito que as instituições financeiras disponibilizam para seus clientes, na qual, um valor (limite) é disponibilizado para o cliente, que pode utilizar quando quiser. Como trata-se de um valor pré-definido, o cliente só paga juros quando utilizar os recursos. Em caso contrário, o limite fica disponível, mas não serão cobrados juros.

Para definir o limite de crédito para cada correntista, a instituição financeira faz uma análise de crédito, considerando o score, renda e outras informações.

Os produtos mais comuns que utilizam o limite de crédito pessoal são o cheque especial e o cartão de crédito.

Quando vale a pena fazer um empréstimo?

No melhor dos cenários, todo mundo gostaria de poder evitar ter que fazer um empréstimo, pois estes acabam trazendo consigo mais gastos para o bolso da pessoa, por conta dos juros. Porém, quando há alguma falta ou necessidade de dinheiro, o empréstimo acaba sendo uma alternativa para reverter a situação.

Um dos principais motivos que faz um empréstimo ser válido é quando alguma emergência ou imprevisto acontecem e a pessoa não tem dinheiro suficiente para pagar. Num cenário de dívidas ou débitos existentes, o empréstimo pode ser a solução para o alívio da solução.

Outro cenário que pode fazer um empréstimo valer a pena é quando surge alguma oportunidade e faz com que, mesmo com os juros, o valor emprestado possa valer a pena, como por exemplo na aquisição de algum bem com condições especiais ou para um viagem.

O que é análise de crédito?

Toda operação de crédito tem por trás o chamado risco de crédito. Este basicamente consiste na possibilidade de quem pegou o dinheiro emprestado não honrar com seus compromissos, dando o famoso “calote”. O risco de crédito é, portanto, justamente a impossibilidade de garantir o recebimento do empréstimo.

Para mensurar o nível de risco de crédito que um cliente oferece à instituição financeira é realizada a análise de crédito. Nesta análise, são levantadas informações sobre o solicitante do crédito como dados pessoais (CPF, nível de escolaridade, profissão, renda e endereço), restrições no nome, consulta do cadastro positivo, renda, garantias.

Para a consulta das restrições no nome, é muito comum a consulta do score do consumidor nos chamados birôs de crédito, que são órgãos de proteção como o Serasa, SPC e Boa Vista, que fornecem informações detalhadas sobre dívidas em atraso. O score vai de 0 a 1.000, sendo 0 o pior score e quanto mais perto de 1.000 melhor a reputação do cliente.

Já o cadastro positivo é outro banco de dados, também reunido pelos birôs de crédito, mas que neste caso mostra o comportamento das pessoas quanto aos pagamentos, valorizando pagamentos em dia e as soluções financeiras utilizadas.

A informação de renda também tem um peso importante na análise de crédito, pois ela averigua quanto a pessoa tem de renda mensal e quanto ela poderia ter de parcela mensal para o pagamento de empréstimos. As instituições financeiras estipulam um percentual sobre a renda para definir estas condições.

 

O que é aprovação de crédito?

Uma vez feita a análise de crédito, a instituição financeira avaliará se é possível liberar o crédito ao solicitante e em caso positivo, quais serão as condições, como valor emprestado, taxa de juros e prazo.

A aprovação de crédito consiste justamente nesta etapa após análise de crédito e que viabiliza o empréstimo ao cliente, por parte da instituição financeira. Com esta aprovação, o solicitante está pronto para assinatura do contrato e recebimento do empréstimo.

Quando o crédito não é aprovado, significa que há algum fator limitante para a concessão do crédito, como histórico de crédito negativo, inadimplências, baixo score ou alguma outra restrição.

Quanto tempo demora para um empréstimo ser aprovado pelo banco?

 O tempo para um empréstimo ser aprovado pelo banco ou instituição financeira varia de caso a caso. Com o avanço da tecnologia, este processo está muito mais ágil, sendo possível ter o empréstimo aprovado em poucos minutos por algumas fintechs, por exemplo.
Quanto tempo leva para o valor do empréstimo entrar na conta?

Uma vez aprovado o crédito pelo banco ou instituição financeira, a etapa seguinte é a liberação do dinheiro na conta. Nos bancos mais tradicionais o prazo pode ser de até 5 dias úteis. Já nas fintechs de crédito, a liberação ocorre, em média entre de 24 a 48 horas.
Como saber se tenho crédito aprovado?

Para saber se você tem algum crédito pré-aprovado, acesse o aplicativo ou internet banking do seu banco ou entre em contato com o mesmo, e procure as informações sobre limite de crédito.

Muitas vezes o dinheiro solicitado é diretamente liberado na conta do cliente após a aprovação para ser usado quando ele quiser. Depende o sistema do banco ou financeira, podem avisá-lo pelo app, por e-mail, mensagem ou nem avisar. 

O que é retenção de empréstimo

O empréstimo por retenção, mais conhecido como empréstimo consignado, é o tipo de empréstimo pessoal no qual funcionários CLT, funcionários públicos, aposentados ou pensionistas do INSS podem fazer com o valor da parcela sendo descontado automaticamente do salário ou aposentadoria.
Para que serve o seguro de um empréstimo?

Você já ouviu falar sobre o seguro prestamista? Trata-se do seguro que funciona como uma garantia extra na contratação de empréstimos e financiamentos por meio das instituições financeiras.

Ele é utilizado para a quitação total ou parcial do crédito obtido pelo segurado, na situação em que houver a incapacidade de pagamento da dívida. Para isto, ele pode ser acionado em casos como morte, invalidez temporária, invalidez permanente, desemprego inesperado ou perda de renda.

Este seguro apresenta duas coberturas: a garantia de quitação do saldo junto à instituição financeira, mesmo que o tomador não consiga pagar a dívida, e a garantia deste não sofrer nenhum impacto em função da sua inadimplência.

O valor do seguro prestamista varia em função do valor do empréstimo, do prazo de pagamento e também da idade do segurado. Ele é cobrado principalmente pelos financiamentos imobiliários, por serem de longo prazo e de valores mais altos. Porém, ele também pode aparecer nas demais linhas de crédito, como empréstimo pessoal, empréstimo consignado, cartão de crédito e cheque especial.

É possível cancelar o seguro prestamista?

O que vai definir a obrigatoriedade ou não do seguro prestamista é o contrato da instituição financeiras. Neste, aparecerá cláusulas que mostram a obrigatoriedade ou não do seguro. Caso seja opcional, cabe ao tomador decidir se quer tê-lo ou não.

Dessa forma, se numa dada situação o cliente sentir que foi induzido à contratação do seguro prestamista ou que o mesmo não foi devidamente esclarecido, é possível solicitar a devolução do valor. Porém, isto pode requerer uma assessoria jurídica.

O que é uma linha de crédito?

Linha de crédito é um montante de dinheiro que uma instituição financeira libera para que pessoas físicas ou pessoas jurídicas peguem emprestado. Elas são criadas com a finalidade de atender alguma demanda específica ou algum determinado tipo de público.

Na linha de crédito, o saldo acaba sendo rotativo. A pessoa pode ir utilizando o valor, dentro do limite ex conforme for pagando o valor emprestado o limite volta ao seu valor máximo, ficando à disposição para um novo uso.

Os exemplos mais comuns de linha de crédito são o financiamento e o capital de giro.

O que significa refinanciamento de crédito?

O refinanciamento é uma operação de empréstimo que troca um contrato de empréstimo antigo por um mais novo, numa mesma instituição financeira, com a finalidade de possibilitar alteração de condições como prazo, taxas e valores.

No refinanciamento, o bem que a pessoa estava financiando entra como garantia, sendo seu uso muito comum nas operações envolvendo imóveis e veículos.

Há também o refinanciamento do empréstimo consignado, que consiste em obter crédito a partir de um empréstimo já existente, sem que precisem ser incluídas novas parcelas.

Como posso conseguir um empréstimo pessoal?

Se você está pensando em buscar um empréstimo pessoal, o primeiro passo é o planejamento financeiro. Muitas vezes, na hora do desespero, as pessoas agem no impulso e partem em busca do crédito, sem tomar as devidas precauções aumentar, ainda mais, o problema. Por isso, nesta etapa de planejamento, avalie o seu orçamento mensal, verificando qual o valor de parcela você conseguiria acrescentar nele.

Feito o planejamento, a etapa seguinte é fazer a pesquisa em diferentes instituições financeiras, avaliando a taxa de juros cobrada, o prazo para pagamento e outras condições. Uma vez feita essa pesquisa, solicite a simulação e busque as alternativas que pesarão menos no seu bolso, tanto ao longo do empréstimo inteiro como dentro do seu orçamento mensal.

Lembre-se que quanto melhor seja seu score de crédito, melhores as condições e menos juros serão cobrados. Busque acompanhar o score do seu CPF e não esqueça de se cadastrar no Cadastro Positivo.

O que é necessário para conseguir um empréstimo?

Para você conseguir um empréstimo, comece com a definição do objetivo para o uso do dinheiro, em conjunto com o seu planejamento financeiro. Na sequência, faça todos os cálculos mostrando como você pretende utilizar o dinheiro e como pretende quitá-lo.

Uma vez definidos os números e o valor mensal que você consegue arcar para pagamento das parcelas, faça a pesquisa de opções, em diferentes lugares, buscando as melhores condições. Esta pesquisa pode ser feita nas instituições financeiras tradicionais, mas recomenda-se que também seja feita em plataformas online.

Cada banco têm requerimentos específicos para conceder empréstimos, por exemplo, alguns exigem que seja correntistas, específicamente com conta corrente e com alguns meses como cliente; outros não têm esse tipo de exigência. Se você escolheu um determinado banco, consulte os requerimentos específicos, aqui no nosso site você encontra a informação específica de cada banco neste quesito. 

A documentação depende do tipo de empréstimo que você solicite. Se for um empréstimo pré-aprovado não é necessário apresentar nada. Mas para outros empréstimos é preciso apresentar:

Quem pode fazer um Empréstimo para Pessoa Física?

As grandes linhas de crédito que oferecem os bancos são Empréstimos para Pessoa Física e Crédito para Pessoa Jurídica. Então, se você está fazendo um empréstimo para um micro-empreendimento ou para sua empresa é recomendável buscar dentro do segmento para Pessoa Jurídica porque as condições são melhores o os valores maiores. 

Os demais empréstimos, ou seja, para comprar uma casa, uma moto, para fazer uma cirurgia estética ou uma viagem, para pagar um curso ou a festa de casamento se fazem com linhas de Empréstimos para Pessoa Física. 

Qualquer pessoa pode solicitar um empréstimo, porém as instituições financeiras estabelecem suas condições como:

Qual é a idade mínima para se fazer um empréstimo?

 A idade mínima para se fazer um empréstimo é de 18 anos. Para facilitar a concessão do crédito, é importante que a pessoa já tenha conta bancária e uma renda. No caso do crédito consignado, a idade mínima sobe para 21 anos.
Qual é a idade máxima para se fazer um empréstimo?

Não há nenhuma lei que define uma idade máxima para realização de empréstimos. Porém, caso a instituição deseje, ela pode definir regras quanto a este ponto.

Quais são os tipos de empréstimos que existem e quais são as suas características?

Existem diferentes tipos de empréstimos. A primeira grande diferenciação é se o crédito é para pessoa física ou para pessoa jurídica. No caso de pessoas físicas, estes são os principais tipos de empréstimos:

Tipos de amortização de empréstimos

 A amortização consiste na quitação do valor principal emprestado, sem considerar a taxa de juros. Uma das grandes características é que esse valor pode ser quitado de forma parcelada. A parcela (ou prestação) que é paga de um empréstimo ou financiamento é o resultado da soma da parcela da amortização com os juros.

Os dois tipos mais comuns de amortização são o Sistema Price e o Sistema de Amortização Constante (SAC). No primeiro, todas as parcelas possuem sempre o mesmo valor, já com a inclusão dos juros. Já no segundo, quem é sempre o mesmo valor é a amortização, sendo o valor de parcela variável ao longo do tempo, em função da adição dos juros.

Além destes modelos mais tradicionais, há também o Sistema de Pagamento Único (todo o valor é quitado o final do período estipulado), Sistema de Pagamento Variável (vários pagamentos ocorrem ao longo de um período, com variação dos valores), Sistema Americano (há um único pagamento da amortização, no final do período, porém, os juros são pagos mensalmente) e Sistema de Amortização Misto (é feito a partir de uma mistura dos sistema Price e SAC).

Empréstimo bancário a curto prazo

 Qual é o custo de um empréstimo a curto prazo? O cálculo do Custo Efetivo Total (CET) de um empréstimo não depende somente do prazo de financiamento, outros fatores como a quantidade emprestada, o sistema de pagamento escolhido, o histórico do cliente, entre outros vão condicionar a determinação do CET.

Em geral é conveniente ter um prazo curto para quitar a dívida porque as taxas de juros são menores. Porém se você tem um empréstimo feito a um determinado prazo e tem condições de adiantar o pagamento das parcelas, também convêm. Visto que por lei você tem o direito a uma redução proporcional dos juros. 

Empréstimo a curto prazo ou financiamento? Isso você deve avaliar, se for um bem de alto valor é recomendável optar por um financiamento porquanto às condições são mais vantajosas e em geral com juros fixos. Mas a decisão final deve ser sua, aproveite nosso simulador, que é gratuito e pode repetir as operações quantas vezes precisar para encontrar a melhor opção.

Empréstimo bancário a longo prazo

 Comumente os Empréstimos Pessoais não são a longo prazo. Por exemplo, um Crédito Consignado para Servidores Públicos pode ser feito em até 72 meses (6 anos) ou 96 meses (8 anos) dependendo da instituição. Este empréstimo é um dos mais longos dentro do segmento. Na maior parte dos casos não se oferece este período tão longo para a quitação de um Crédito Pessoal. 

Lembre-se que com um longo período para a quitação da dívida a soma do valor das taxas de juros e encargos se torna alto. Contudo, se você quer comprar um veículo ou uma casa talvez a melhor opção seja um financiamento e não um empréstimo pessoal.

Dicas para fazer um bom empréstimo pessoal

Para fazer um bom empréstimo pessoal, é muito importante seguir as seguintes dicas:

  1. Busque empréstimo apenas em casos de necessidades e urgências
  2. Comece fazendo um planejamento financeiro, avaliando quais e quanto são as suas fontes de receita e quais e quanto são os seus gastos. Faça uma comparação das entradas com as saídas e determine quanto você conseguiria arcar com as parcelas mensais do empréstimo
  3. Pesquise o empréstimo em diferentes instituições financeiras, sejam bancos tradicionais, sejam fintechs, para que você possa encontrar as opções com melhores condições de valores e prazos para você
  4. Tenha reserva de emergência para caso algum imprevisto ocorra e você não consiga pagar o empréstimo, caso contrário, você será penalizado ainda mais com juros e multas
  5. Busque ter bons scores para conseguir taxas de juros mais baixas
  6. Parcela mais baixa não é sinal de bom negócio! Avalie no total quanto você pagará e compare com o montante total que foi emprestado
  7. Cuidado com a venda casada! Instituições financeiras podem tentar te empurrar outros produtos e serviços financeiros no momento que você estiver procurando o empréstimo
  8. Quite o quanto antes possível! Os juros compostos fazem do prazo um grande vilão do empréstimo. Quanto mais tempo você demorar para pagar, mais juros pagará.

Conclusão

A escolha de um crédito não deve ser feita de qualquer jeito, é preciso dedicar um tempo ajustar o próprio planejamento financeiro, para conhecer propostas de créditos e avaliar o impacto da dívida no orçamento. Veja algumas dicas para escolher um bom empréstimo:

Não se esqueça de fazer sua simulação, quantas vezes for preciso, para poder escolher o melhor Empréstimo Pessoal e aproveite para ver outros artigos do site onde estão detalhados os empréstimos de cada banco.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário ou alguma experiência que você já teve com empréstimos. Caso tenha alguma dúvida, fique à vontade para escrevê-la que teremos o prazer de responder para você!

 

© 2008 - 2021 oMelhorTrato.com® Todos os direitos reservados.